ANIVERSARIANTES DO MÊS: Dr. Seuss, Carolina M. de Jesus, C. Castelo Branco, A. Herculano



Dr. Seuss


Um dos maiores autores do publico infantil, Theodor Seuss Geisel, nasceu em Springfield, Massachusetts, nos Estados Unidos, em 1904, e morreu em 1991. Entre suas maiores publicações estão "Como o Grinch Roubou o Natal", "O Lorax", "O Gato de Cartola" e "Horton Choca um ovo".

Os livros de Dr. Seuss, o mestre das rimas, são celebres por seu bom humor e personagens carismáticos inesquecíveis.


SINOPSE*: O Gatola da Cartola


Um menino e uma menina estão chateados porque chove lá fora e não há nada para fazer em casa. Até que de repente, sem mais nem menos, surge na casa deles o Gatola da Cartola, um bicho esquisito e pra lá de divertido, capaz de imaginar as brincadeiras mais inusitadas. Com a ajuda do Coisa Um e Coisa Dois, dois amigos muito esquisitos, o Gatola vai fazer a maior bagunça na casa das crianças ― e transformar esse dia chuvoso em uma grande aventura… Escrito em versos rimados, O Gatola da Cartola é um clássico da literatura infantil, conhecido em todo mundo e um grande best-seller nos Estados Unidos, onde o livro é também lido nas escolas e usado como apoio na fase de alfabetização das crianças.


Carolina Maria de Jesus


Carolina Maria de Jesus é uma das figuras mais importantes da literatura brasileira, nascida em Sacramento, no dia 14 de março de 1914. Neta de escravos e filha de uma lavadeira analfabeta cresceu em uma família com mais sete irmãos.

Quarto de Despejo, seu primeiro livro é um retrato da vida da mulher brasileira negra e favelada, embora por muito tempo considerada uma "documentarista" de sua realidade, não uma escritora que produz literatura, hoje em dia o reconhecimento por sua obra só aumenta. Carolina Maria de Jesus também foi compositora e poetisa.


SINOPSE*: Diário de Bitita


A dura luta cotidiana de uma família negra, nas primeiras décadas do século passado, narrada do ponto de vista de uma menina inteligente e interessada. O Diário de Bitita documenta seus esforços para, ainda criança, encontrar trabalho, garantir a sobrevivência material e manter a dignidade, acima de tudo. Um painel da sociedade agrária brasileira, realçado com tintas de injustiça social, preconceito e discriminação. A autora, Carolina Maria de Jesus, foi protagonista de um fenômeno editorial no país, nos anos 1960. Seu primeiro livro, Quarto de Despejo, tornou-se best seller, vendendo 80 mil exemplares só no Brasil, e teve seus direitos de tradução vendidos para 13 idiomas. Seus leitores de fora do Brasil mantêm viva sua memória. A tradução para o inglês do primeiro livro ainda hoje é adotada em escolas norte-americanas. A primeira edição deste Diário de Bitita foi publicada postumamente, em 1982, na França.



Camilo Castelo Branco


Nascido em 16 de março de 1825, Camilo Castelo Branco foi romancista, crítico, historiador, poeta, dramaturgo, tradutor e cronista. O autor foi o maior representante do movimento romântico em Portugal, marcando a época por seus mirabolantes e intensos romances. Há muitos que atribuem a vida atribulada pessoal do autor a inspiração de deus livros. Em consequência de Sífilis, Castelo Branco desenvolveu cegueira e os possíveis problemas com os dois filhos que teve com a parceira, Ana Palácios, levaram o autor a cometer suicídio em junho de 1890.


SINOPSE: Amor de Perdição



"Daqui o êxito do Amor de perdição: a grandeza trágica da história, a maneira comovida de a contar, a identificação sentimental de Camilo com o seu herói, a convergência de todos os efeitos para os lances culminantes da ação, o valor cênico de alguns passos, a força realista de outros, o portuguesismo dos sentimentos, o lirismo das cartas amorosas e dos comentários marginais do autor, o dinamismo e a pureza da linguagem – tudo isso torna o Amor de perdição uma obra-prima do gênero, com alguma coisa do sublime de Romeu e Julieta e o trágico de Manon Lescaut; talvez a novela de paixão amorosa mais intensa e mais profunda que se tenha escrito na Península (...)."






Alexandre Herculano


Alexandre Herculano (1810-1870) foi um escritor, historiador e jornalista português, um dos principais autores da primeira fase do Romantismo em Portugal, ao lado de Almeida Garrett e Antônio Feliciano de Castilho. Ativo na vida política, Herculano condenava, a partir de suas obras, o centralismo e o absolutismo da coroa de Portugal no século XVI.


SINOPSE*: Eurico o Presbítero

Eurico, um gôdo, sofre de amor por Hemengarda e para curar sua dor escolhe o sacerdócio. No entanto, a guerra entre gôdos e árabes na Península Ibérica, século VIII, acirra-se, e Eurico abandona o sacerdócio para partir para a guerra, tornando-se o Cavaleiro Negro e consagrando-se como herói. Trata-se de um romance representativo do gênero romance de cavalaria, da primeira fase do romantismo português












*Todas as sinopses foram retiradas do site Amazon











Odisseia - consultoria literária e linguística

Rua Sérgio Buarque de Holanda, 571 Campinas, SP

(19) 996 356 627