Dicas e métodos de estudo

Estudar nem sempre é uma tarefa fácil. Seja na escola, na faculdade ou em qualquer outro lugar, estudamos diversos assuntos, estudamos para provas, concursos, enfim. Porém, nem sempre é tão simples assim. Existem diferentes métodos de estudos e diversas técnicas que nos ajudam na concentração, na organização e no entendimento do conteúdo. Além disso, cada pessoa tem o seu método de estudo mais eficaz, afinal, cada um aprende de diferentes maneiras. Por isso, preparamos esse post para auxiliar os estudantes a encontrarem o método mais eficiente para cada um. Os métodos que apresentaremos são: Pomodoro e Robinson (EPL2R).

Pomodoro

A técnica de estudo chamada “Pomodoro” está baseada na ideia de intercalar o estudo e o descanso, ou seja, para cada 25 minutos de estudo, é necessário fazer uma pausa de 5 minutos. O que fazer nesse pequeno intervalo pode ser definido pelo estudante e tem o objetivo de fazer o aluno descansar. O método ”Pomodoro” foi desenvolvido pelo italiano Francesco Cirillo, na década de 1980, e recebeu esse nome devido a um marcador de tempo comum na Itália que se parecia com um tomate e que, portanto, se chamava “Pomodoro”.




Robinson (EPL2R)


O método de estudo “Robinson” propõe cinco passos: explorar, perguntar, ler, rememorar e repassar. Primeiramente, o estudante deve fazer uma leitura superficial a fim de ver sobre o que o texto se trata e a partir disso, fazer perguntas sobre o mesmo (segundo passo). O terceiro passo é a leitura aprofundada do texto para conseguir responder as perguntas já feitas. O quarto passo é rememorar, ou seja, voltar ao texto e fazer uma leitura comum com o objetivo de lembrar o que foi lido. Por último, o estudante deve dar uma “aula para si mesmo” (ou para seus colegas) em voz alta para que se fixe o conteúdo. Esses passos auxiliam no entendimento e na organização dos conceitos na mente do indivíduo.


Além das técnicas citadas, também iremos trazer pequenas atitudes que auxiliam nos estudos. Dentre elas estão os mapas mentais, resumos, os post-i e o ato de grifar.


Mapa mental


Os mapas mentais são pequenas sínteses que têm o objetivo de resumir as ideias através de palavras chaves e de auxiliar no entendimento dos conteúdos. Normalmente, os mapas mentais apresentam uma palavra central (que pode ser o título ou o assunto sobre o que se vai falar) e a partir disso, diversas setas ou ramificações guiam o estudante para as palavras-chaves e as definições das mesmas. É um método de estudo prático, rápido e eficiente, além de ficar esteticamente bonito e organizado.

Caso o estudante não queira fazer o mapa mental à mão, existem aplicativos como TAL que possibilitam fazer mapas mentais digitalizados. Como exemplo, podemos citar o mapa mental que nós, da Odisseia, produzimos sobre a escola literária do Trovadorismo:





Resumos


Os resumos são extremamente importantes. Eles são pequenos textos que o estudante faz para resumir o que foi lido. Normalmente também possuem palavras chaves, mas são mais completos do que um mapa mental, por exemplo. Além disso, os resumos também facilitam muito o estudo para uma prova. Dias antes da prova você faz o resumo e um dia antes da prova, você apenas lê o resumo para lembrar os conceitos!

Além dos benefícios já citados, os resumos ajudam a fixar o conteúdo na mente do estudante, pois, ao ler, o indivíduo compreende uma parte, mas ao escrever, o estudante compreende ainda mais pois estimula o cérebro a recuperar o que foi aprendido e a passar o conteúdo para o papel. Demais, né?

Fichamento


Os fichamentos, assim como os resumos, também são textos que resumem o que foi lido, mas, para além disso, os fichamentos, ao invés de só apresentarem o tema (como os resumos fazem), acabam desenvolvendo o tema. Por isso, evidenciam o que o estudante compreendeu do texto lido. Portanto, esse modo de estudar produz uma nova conclusão sobre as principais ideias do texto e auxilia na hora de estudar e conceitualizar

Post-it


Os post-its são pequenos marcadores coloridos de papel que podem ser colados no próprio caderno ou em livros. Normalmente, eles têm a função de complementar o conteúdo com pequenas anotações ou podem até se tornarem um espaço para escrever suas dúvidas sem deixar o caderno desorganizado. Além dos exemplos citados, há estudantes que escrevem palavras chaves nos post-its e colam eles nas paredes para revisarem e não se esquecerem dos conteúdos. Os post-its então são um modo ainda mais rápido e prático para estudar, além de manter a organização de livros e cadernos (ou até paredes!).

Além do que já foi citado, existem diversos tipos de post-its e um outro tipo que também se destaca são os pequenos marcadores de páginas que podem ser de papel ou de plástico. Esses podem ajudar a organizar os livros em partes importantes e agilizar a procura de algum conteúdo.



Grifa textos

Os grifa textos (ou marcadores de textos) são muito utilizados pelos estudantes. O ato de grifar consiste (como o próprio nome já diz) em marcar as partes mais importantes do texto para organizar e para evidenciar os conceitos essenciais. Além disso, também auxilia na organização do mesmo e facilita na hora de procurar algo dentro do livro.

Também há estudantes que criam uma legenda para essas partes grifadas, ou seja, marcam de rosa as partes mais importantes, de verde as partes em que surgiram dúvidas e de amarelo as partes que serão utilizadas para fazer um resumo, por exemplo. Portando, grifar os textos pode ser uma prática importantíssima para os estudantes.


. . .

Essa iniciativa surge com intuito de valorizar a educação e as universidades. O nosso post educacional ocorre mensalmente aqui no blog. Com ele, a Odisseia tem como objetivo apresentar o que é produzido nas universidades, além de incentivar a entrada nelas. Acreditamos na mudança por meio da educação, assim essa é a nossa pequena contribuição para a valorização do nosso futuro!

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Odisseia - consultoria literária e linguística

Rua Sérgio Buarque de Holanda, 571 Campinas, SP