ESCRITA CRIATIVA: Bloqueio Criativo



Em algum momento de sua jornada como autor, escrever se tornou algo mais doloroso do que prazeroso? A procrastinação prevaleceu no seu dia? Então esse post é perfeito para você!

A dica de escrita criativa dessa semana são formas de combater o bloqueio criativo.


Primeiramente, o que nos leva ao bloqueio criativo?

São diversos os fatores que oprimem nossa criatividade e disposição para escrever. Pode vir pela pressão alheia, o famoso “e aí, vai continuar escrevendo aquele seu texto?”.

Pode vir de nós mesmos, falta de motivação pessoal e ansiedade. É comum que do próprio escritor venha um perfeccionismo, quase uma proteção paternal com o texto, tal perfeccionismo pode ser um dos grandes culpados do bloqueio criativo, pois se cria uma “síndrome de editor”, o autor começa a analisar e revisar o texto muito cedo, enquanto ainda está escrevendo. Ou seja, a forma do texto acaba virando a prioridade, a gramática toma conta do cérebro do autor e várias ideias em potencial são perdidas ou deixadas de lado, pois o texto não fluiu como deveria.



Para superar esses e outros fatores que possam atrapalhar sua escrita, elaboramos 8 dicas praticáveis no dia a dia que vão trazer de volta o prazer de escrever.


1 - Planejamento de Escrita

Vai muito de autor para autor, mas é sempre interessante pelo menos um mínimo de planejamento para escrever.

Alguns trabalham com listas, outros com parágrafos expositivos, outros com inúmeras e inúmeras páginas sobre personagens, cenários e cenas. O jeito é descobrir o seu planejamento ideal testando.

Essa organização vai desde o documento contendo ideias até estipulações de metas e horários ideais para você escrever.

Cada pessoa funciona melhor em um tipo de planejamento, por exemplo, uma pessoa pode ter facilidade em escrever parágrafos curtos com ideias e se organizar para escrever todas as manhãs em horários específicos.

É importante conseguir seguir um ritmo praticável, mas não necessariamente confortável. Saia um pouco da zona de conforto, se arrisque, não se prenda ao fácil, pois escrever não o é.

Portanto, atenda-se ao possível, mesmo que não seja confortável, não exija o que você sabe que não dará conta de fazer, conheça seu ritmo e sempre tente melhorá-lo, porém sem exigir tanto de si mesmo.


2 - Associar-se a um grupo de escrita criativa

Acredite, conversar é um dos melhores meios para dar asas a sua criatividade novamente.

Seja pessoalmente ou pela internet, encontrar-se com outros autores é de uma ajuda incrível.

O interessante é se abrir, expor seus problemas e ouvir os desafios alheios. Dessa forma, você poderá ajudar quem já passou pelas mesmas coisas que você e ainda ser auxiliado.

Os grupos podem planejar encontros e propor atividades, colaborando juntos para criar novamente uma rotina de escrita.


3 - Filtrar as ideias

É muito mais complicado do que parece escolher o que irá para o papel de fato e o que permanecerá apenas como ideia.

Isso virá muito da experiência e prática do autor.

É completamente normal falhar, embolar-se e escrever ideias controversas que não combinam no texto.

Deixe que seu editor interior trabalhe antes de iniciar a escrita, filtrando o que deve ser colocado, e após ter exposto suas ideias no texto. O Editor interior apenas cria problemas e entraves quando resolve aparecer no meio do processo de escrita.

Para saber o que irá para o texto ou não, sempre tenha em mente que num primeiro momento menos é mais. Muitas ideias de uma vez causam conflito e serão mais dificilmente ligadas. Uma coisa de cada vez.


4- Use os recursos do ambiente

Música pode ser um dos grandes aliados para alimentar a imaginação do autor.

Além disso, o próprio ambiente influencia muito cada um. Há quem prefira um local limpo e bem iluminado, e há quem goste de escrever em cafés movimentados, ouvindo vozes e interações entre pessoas. O importante é usar isso a seu favor, encontrar o lugar onde sua escrita flui mais facilmente.

A criatividade não vem do nada, ela surge das interações que você tem no dia a dia, do ambiente ideal em que você se encontra e principalmente da prática.



5- Se desligue das distrações

E por distrações, queremos dizer redes sociais.

Quando você para a escrita para dar uma olhadinha no seu celular, você está gastando sua energia com outra coisa, virando a atenção de seu cérebro para algo distinto e que dificilmente voltará “inteiro” para a escrita novamente.

Uma coisa é descansar, dar um tempo de uma escrita que não está rendendo, outra é interromper seu fluxo de escrita para dar uma checada nas redes sociais.


6- Atenda ao fluxo criativo!

E isso se liga bem ao ítem 5, permita que seu fluxo tenha a chance de se desenvolver.

Não gaste tanto tempo pensando em escrever e não escrevendo de fato, evoluindo a narrativa na mente, não no papel.

Além disso, não remoa o texto, deixe as ideias fluírem de uma vez, novamente, o crítico do editor interior pode ser um vilão para a criatividade.


7- Tenha sempre algo para anotar as ideias, até as abstratas!

De bloquinhos de papel a notas no celular, não perca suas ideias! Muitas coisas são perdidas, coisas que facilitariam a saída de um bloqueio criativo.


8- Saiba quando se desligar

Após tudo isso, ache um tempo para você. Você tentou, trabalhou e se esforçou, é hora de se desligar um pouco.

Uma possibilidade é tomar uma rota não convencional, talvez algo que não ocupe sua mente e permita descanso. Isso fará com que o momento em que você voltará ao texto não seja algo temido e cansativo, você estará pronto para começar a escrever de novo.



Gostou das dicas?

A odisseia oferece serviços de tutoria em escrita criativa, onde acompanhamos e direcionamos autores durante a escrita da obra, auxiliando nas dúvidas de escrita e ajudando as ideias a saírem da cabeça e partirem para o papel. Venha dar uma olhada e já passe para checar nossas outras redes sociais!

Confira os nossos serviços:

https://www.odisseiaconsultoria.com/tutoria-escrita-criativa


Odisseia - consultoria literária e linguística

Rua Sérgio Buarque de Holanda, 571 Campinas, SP

(19) 996 356 627