Estudando em casa

Atualizado: Mai 25


Desde que a Organização Mundial da Saúde orientou evitar aglomerações devido à possibilidade de contágio e transmissão do COVID-19, coronavírus, universidades suspenderam suas atividades e muitas empresas passaram a recomendar o trabalho remoto, conhecido também como Officeless ou teletrabalho.


Assim, estudantes estão passando seu tempo em casa, mas a suspensão de atividades nas universidades não quer dizer que estão férias! Os estudos devem continuar atualizados! Alguns professores já começaram a tomar providências e conversar com os alunos sobre alternativas durante esse período e os estudantes precisam se adaptar para continuar seu progresso acadêmico.


Pensando nisso, a Odisseia levantou 3 dicas bem simples que podem ajudar você a estudar em casa.


1. Onde estudar


O auto isolamento recomendado pela Organização Mundial da Saúde pressupõe não só que os estudantes não vão para as universidades, mas também que não frequentem espaços públicos, e isso quer dizer, por exemplo, bibliotecas e outros espaços similares a que os estudantes recorrem para estudar em situações normais quando não podem comparecer a sala de aula. No entanto, essas não são alternativas viáveis quando não podemos sair de casa. Talvez você não vá para bibliotecas ou esses outros espaços e o quarto de casa seja sua primeira opção, o que é conveniente, mas apresenta algumas armadilhas.


Não se deixe seduzir pelo conforto da sua casa! É comum que os estudantes levem os materiais para o quarto e se arrumem no colchão, entre os travesseiros, para ler e estudar o conteúdo das disciplinas universitárias, mas isso não é eficiente nem a melhor opção em termos de postura. Procure estudar em um espaço separado, distinto da sua zona de descanso, ou seja, camas, sofás, colchões e similares, pois isso ajudará seu cérebro a entender que precisa focar nos conteúdos ao invés de relaxar. Mesas iluminadas e cadeiras são melhores para o corpo e para a mente.



2. Reconstruindo a rotina


Não ir para a universidade pode levar a perda da rotina de estudos, afinal, não há mais aulas que obriguem a para acordar cedo, pegar a mochila e ir para a faculdade, ou ficar atento para o horário do ônibus de volta para casa. Essa realidade é comum aos estudantes de ensino à distância, que podem montar o próprio cronograma com maior liberdade, sem considerar o horário de assinar a lista de presença, mas os que perderam as aulas presenciais devido à suspensão das atividades nas universidades não encaram essa liberdade da mesma maneira.


Uma forma interessante de manter a rotina de estudos é continuar agindo como se as aulas estivessem sendo lecionadas normalmente. Continue acordando no mesmo horário e se arrume para sair de casa como se fosse ir para a faculdade e vá ao seu local de estudo escolhido (dentro de casa). Isso fará seu cérebro não perder o hábito construído durante o período de aulas normal e os estudos ficarão mais fáceis, pois você estará na mentalidade adequada. Ficar de pijamas porque você não vai sair de casa parece atraente, mas pode prejudicar seu esforço de continuar estudando.


3. Preenchendo o "tempo livre"


Com a quarentena, manter a rotina de estudos tentando replicá-la dentro de casa é uma estratégia muito interessante para se manter atualizado em relação aos conteúdos da faculdade, fortalecendo o hábito, contudo, nos faz perceber quanto tempo exatamente nós passamos estudando. Cuidar da própria rotina requer disciplina e força de vontade e às vezes mesmo assim a sensação é a de que o tempo livre só cresce. Isso nunca pareceu um problema, mas em situações como essa, ter o que fazer é muito mais positivo que negativo.


Algumas plataformas, entendendo a necessidade de isolamento de cada um para conter a transmissão do vírus COVID-19, fizeram as próprias contribuições.


SENAI liberou acesso a 12 cursos online gratuitos.

Notorium Play liberou cursos de direito grátis, com congressos, aulas, documentários e minicursos.

SPcine Play liberou todo o conteúdo cultural por 30 dias, incluindo palestras, performances e espetáculos.

Udemy liberou 40 cursos gratuitos na área de programação e tecnologia.

Amazon liberou o download gratuito de livros para kindle.

Oi liberou canais fechados para acesso em todo o país.

Homa está oferecendo mentoria gratuita na área de design de serviços sobre cenários incertos para pequenos negócios.

Forbes liberou acesso gratuito às principais edições da revista.

Olhar de Cinema+ liberou todos os vídeos de Insights, Cineclube e Transmissão ao vivo.

The Enemy liberou 15 jogos grátis para jogadores de todo o país.

Harvard liberou acesso a 100 cursos online para áreas de Artes e Design, Negócios e Gestão, Ciências da Computação, Governo, Leis e Política e outros assuntos.

Vivo liberou diversos canais para visualização gratuita.

Sky liberou mais de 70 canais de notícias, esportes, infantis, filmes, séries e outros.

FGV liberou 55 cursos online gratuitos com certificado nas áreas de Direito, Administração, Marketing, RH e outros.

Claro liberou canais e a rede pública de Wifi para acesso gratuito.

GloboPlay liberou mais de 30 títulos infantis e séries completas com todas as temporadas para visualização gratuita.


Acesse a essas plataformas e aproveite o tempo extra em casa para investir na própria educação e aproveitar com quem estiver isolado em quarentena com você!


A equipe da Odisseia espera que essas dicas sejam úteis aos estudantes! Se você gostou, compartilha com a sua sala e comenta se estudar em casa está sendo difícil pra você.

Odisseia - consultoria literária e linguística

Rua Sérgio Buarque de Holanda, 571 Campinas, SP