O (re)nascimento do Coringa


Na última quinta-feira, dia 03, o filme Joker (traduzido para Coringa no português-BR) chegou aos cinemas brasileiros, com a direção de Todd Philips, a co-produção de Bradley Cooper e o protagonismo de Joaquin Phoenix, além de Robert De Niro como coadjuvante.


O enredo do longa é baseado em um roteiro original do diretor e de Scott Silver, no qual Arthur Fleck é um comediante falido com problemas mentais que precisa cuidar da mãe, porém depois ser demitido e de segredos serem revelados, volta-se ao crime e adere uma nova identidade, Coringa, emancipando o caos em Gotham City.


Esse filme busca explicar a origem do maior vilão das histórias em quadrinhas da DC Comics, sem a preocupação de ser fiel a outras versões do personagem.


A primeira aparição do supervilão foi em Abril de 1940, em uma HQ inédita do Batman, seu arqui-inimigo. Os créditos da criação artística do Coringa são disputados por Jerry Robinson e Bob Kane e a escrita é reconhecida pela participação de Bill Finger.


Introduzido como um psicopata com sentido de humor sádico e doentio, o personagem tornou-se no final da década de 1950 um ladrão pateta e brincalhão, como resposta à regulação do "Código dos Quadrinhos" (Comics Code Authority), antes de regressar às suas raízes mais negras durante os anos de 1970.


A origem do personagem nunca foi definida, pelo contrário, existem diversas versões para o nascimento do Coringa. A mais famosa envolve a sua queda para dentro de um tanque de desperdícios químicos que branqueia a pele, torna o seu cabelo verde e os seus lábios vermelhos; o resultado da sua desfiguração leva-o à loucura e à adaptação do nome, a partir da figura das cartas de jogo, a qual ele se assemelhava.


Além disso, o personagem ainda possui alguns codinomes conhecidos como Palhaço do Crime, O Flagelo de Gotham, Arlequim do Ódio e Capuz Vermelho.


Na década de 1960, Coringa foi interpretado pela primeira vez na série Batman, por Cesar Romero. Ao ser transposto para os cinemas, foi incorporado por Jack Nicholson no Batman de 1989 e Heath Ledger em O Cavaleiro das Trevas (2008), dirigido por Christopher Nolan. O último foi considerado, por muitos críticos e fãs, a melhor interpretação do personagem desde sua primeira aparição live-action. Pressionado a fazer jus ao legado de Ledger, Jared Leto foi escalado para ser o Coringa no filme Esquadrão Suicida de 2016, porém a crítica e os fãs não aprovaram a versão gangster apaixonado do supervilão. Por fim, Joaquin Phoenix traz o personagem a vida novamente, porém de uma forma nunca antes vista. O Coringa de Phoenix é um homem comum, transtornado com o tratamento que recebe da sociedade e a falta de visão para o futuro, que abraça a insanidade como um meio de escapar da anarquia pessoal que vive e de se vingar daqueles que o fizeram mal.


Coringa é, sem dúvidas, um dos maiores ícones da cultura pop atual e um dos vilões mais aterrorizantes das histórias em quadrinhos, mesmo sem super poderes, a sua loucura excepcional é um trunfo para a criação de terror psicológico.

Odisseia - consultoria literária e linguística

Rua Sérgio Buarque de Holanda, 571 Campinas, SP