Passei! E agora?

E quando o vestibular parecia a experiência mais grandiosa pela qual você poderia passar, chega a faculdade. Não importa exatamente quanto tempo você passou se preparando, as chances são é que você conhece muito mais a prova do que o lugar que ela permitiu que você entrasse.

Talvez você esteja sentindo ansiedade, nervosismo, felicidade e talvez essa nem seja sua primeira vez em uma faculdade. Qualquer que seja o caso, a Odisseia escreveu este texto pensando em algumas informações e conselhos para os ingressantes.


Trotes:

É uma tradição muito antiga fazer os calouros passarem por trotes durante o período de matrícula e as primeiras aulas, no entanto, só por que é tradição não significa que é obrigatório. Participe se quiser e se não se sentir confortável durante as brincadeiras ou atividades do trote, não há razão para continuar participando ou para ficar calado. Se faça ouvir, diga como se sente. A universidade deve ser um ambiente aberto para o diálogo, livre de preconceitos, opressão e qualquer forma de violência.


Veteranos:

Se tem alguém que conhece a universidade, esse alguém é veterano(a). Por essa razão, eles(as) são as melhores pessoas a quem recorrer em caso de dúvida. Não sabe onde é a biblioteca? Não sabe como trancar uma disciplina? Não sabe como comprar o almoço no restaurante universitário? Eles(as) sabem. E se não souberem, saberão onde procurar e a quem recorrer. Aproximar-se de veteranos(as) não é só interessante devido a essa ajuda sempre que necessário, mas também porque eles(as) já foram ingressantes e tendem a ser bastante empáticos(as) e prestativos(as). Então não tenha medo de fazer perguntas, de pedir ajuda, de pedir socorro, de falar com eles(as)


Sobre as aulas:

No ensino médio ou no cursinho, é comum que a maior parte dos(as) professores (senão todos(as)) expliquem completamente o conteúdo por meio de anotações no quadro e aconselhem os(as) estudantes a copiar ou fazer as próprias anotações a partir das explicações dadas, acrescentando exemplos e tirando dúvidas conforme necessário e até usando outras estratégias, como a criação de macetes e músicas que ajudam a assimilar informações. Na faculdade, não é bem assim.

A maior parte dos(as) professores(as) não usa o quadro com frequência ou apresentações de slides, mas quando o fazem, a quantidade de informações contidas neles são mínimas. Palavras chave, conceitos importantes, uma citação ou outra, e só. As aulas são quase palestras; os(as) professores(as) discursam e os(as) estudantes estão livres para tentar absorver o conteúdo da maneira que lhes for mais adequada: anotando em caderno ou em computador, fazendo mapas mentais, ou apenas observando e escutando.

Por essa razão, os materiais a levar para as suas primeiras aulas na faculdade são aqueles que você achar que precisa (além de qualquer material especificamente requisitado).


Fora de sala:

A universidade é definida como um local de diferença: diferentes pessoas de diferentes lugares com diferentes experiências e diferentes coisas para fazer. Por isso, a universidade também é o local perfeito para ter novas experiências. Sair da zona de conforto, testar atividades novas, ocupações novas, conhecer diferentes contextos. O ambiente é certamente favorável a isso, devido a grande quantidade de atividades extracurriculares, atléticas, baterias, grupos de estudo e muitos eventos divulgados por cartazes nos corredores e por posts nas redes sociais.

Então não tenha medo de fazer coisas inéditas, mas também fique tranquilo sabendo que em algum lugar do campus com certeza há pessoas parecidas com você com quem poderá conversar, sair e conviver.


Esse post te ajudou?


A Odisseia é formada por sereias da graduação dos cursos de estudos literários, linguística e letras, então estamos disponíveis para conversar com ingressantes a qualquer momento!

Odisseia - consultoria literária e linguística

Rua Sérgio Buarque de Holanda, 571 Campinas, SP

(19) 996 356 627