QUINTA GRAMATICAL: Flexão de palavras compostas


Hoje, na Quinta Gramatical, o tema são as palavras compostas e como flexioná-las, afinal essa é uma dúvida constante para quase todo mundo.


Para começar, vale ressaltar que a flexão dessas palavras é baseada em três argumentos, são eles:

1- a grafia da palavra, isto é, se o composto é escrito com hífen ou é aglutinado;

2- a história da construção da palavra;

3- a classe gramatical da palavra, assim um composto pode ser flexionado de formas diferentes quando substantivo ou adjetivo.


SEM HÍFEN

Nesse caso as palavras compostas comportam-se como substantivos simples, flexionando apenas a terminação, como por exemplo aguardente/aguardentes, girassol/girassóis, pernilongo/pernilongos, etc.


SUBSTANTIVO+SUBSTANTIVO

  • com preposição: nesse caso, a primeira palavra é determinante da segunda, portanto apenas a primeira vai para o plural, assim como pé-de-moleque/pés-de-moleque e leite-de-colônia/leites-de-colônia.

  • sem preposição autônomas: para identificar esse caso deve-se "acrescentar" um e entre as palavras e se fizer sentido ambas vão para o plural. Por exemplo:

meia-calça/meias-calças -> algo que é uma meia-calça é uma meia e uma calça ao mesmo tempo
couve-flor/couves-flores -> a verdura é uma couve e também uma flor
  • sem preposição subordinadas: esse caso flexiona-se como o caso preposicionado; tem exemplos como bomba-relógio/bombas-relógio e palavra-chave/palavras-chave.

VERBO+SUBSTANTIVO

Nesse caso flexiona-se apenas o substantivo já que não há plural de verbo. Por exemplo: caça-fantasma/caça-fantasmas.


PREFIXO+ADJETIVO

Esse caso é o mais fácil, assim como o de cima, em que apenas o substantivo vai para o plural. Por exemplo: recém-nascido/recém-nascidos.


Essa foi a Quinta de hoje, até a próxima!

Odisseia - consultoria literária e linguística

Rua Sérgio Buarque de Holanda, 571 Campinas, SP