QUINTAS GRAMATICAIS: Catacrese


Outra Quinta Gramatical começando! A figura de linguagem de hoje é a catacrese, conhecida também como metáfora petrificada, pois é uma metáfora já absorvida ao senso comum.


A catacrese consiste no uso de uma palavra, ou expressão, de forma denotativa, isso é, fora de seu contexto original, a fim de expressar algo para o qual não há termos apropriados, ou o termo não é de uso popular. Essa figura pode ser considerada uma forma de gíria e seu objetivo é facilitar a comunicação humana.


As catacreses mais comuns são as que fazem referências a partes do corpo humano (e/ou animal).


Exemplos de uso comum:

maçã do rosto - parte do corpo humano que o nome científico não é conhecido popularmente*
pescoço de garrafa - pescoço é algo que só existe em animais
céu da boca - céu é usado com o sentido de parte superior de uma região
batata da perna - a palavra "batata" faz referência apenas ao formato da panturrilha

Exemplo na literatura:

Ninguém coça as costas da cadeira.
Ninguém chupa a manga da camisa.
O piano jamais abana a cauda.
Tem asa, porém não voa, a xícara.
De que serve o da mesa se não anda?
E a boca da calça se não fala nunca?
Nem sempre o botão está em sua casa.
O dente de alho não morde coisa alguma.
Ah! se trotassem os cavalos do motor ...
Ah! se fosse de circo o macaco do carro ...
Então a menina dos olhos comeria
Até bolo esportivo e bala de revólver.

- Inutilidades, José Paulo Paes


*em caso de alguém ter ficado curioso(a), o nome técnico da maçã do rosto é osso malar!


Essa foi a Quinta Gramatical de hoje, até semana que vem.

Odisseia - consultoria literária e linguística

Rua Sérgio Buarque de Holanda, 571 Campinas, SP