QUINTAS GRAMATICAIS: Crase

Atualizado: 15 de Jan de 2019



E aí, tem dúvidas de quando usar ou não crase? Calma, que a Quinta Gramatical dessa semana veio pra acabar de vez com elas.

A crase nada mais é do que a acentuação que indica a contração de duas letras iguais, no caso a letra “a”. Isso é proporcionado pelo encontro da preposição “a” com um segundo elemento, que, na maioria dos casos, é o artigo definido “a”, mas também pode ser um pronome demonstrativo ou relativo começado em “a”.


Preposição “a” + Artigo “a(s)”

A preposição “a” costuma estar associada a determinados verbos indiretos, como por exemplo os verbos “ir”, “ chegar”, “dizer” etc. Já os artigos determinados “a” e “as” se associam a substantivos femininos. Dessa união temos o “a craseado”, como pode ser visto nos exemplos a seguir:

  1. Fomos à delegacia prestar queixa do ocorrido.

  2. Chegamos à cidade ao entardecer.

  3. Disse palavras de esperança às vítimas do acidente que estavam internadas.

Dica: Para ter certeza se um predicado leva ou não crase, é só trocar o substantivo feminino por um masculino, caso seja utilizada a contração “ao”, o “a” deve levar crase. Veja o exemplo a seguir:

  • Fiz a prova a/à caneta → Fiz a prova a lápis

Logo, o normativamente o correto é “ fiz a prova a caneta”.


Preposição “a” + pronomes demonstrativos

Quando a preposição “a”, novamente selecionada por um verbo transitivo indireto, é seguida pelos pronomes demonstrativos “aquele(s)”, “aquela(s)” ou “aquilo”, temos como resultado uma contração, de maneira que o “a” inicial desses pronomes ganha uma crase, como nos exemplos a seguir:

  1. Não fomos àquele evento porque nos pareceu suspeito.

  2. Diga àquela garota que sua carteira caiu.

  3. Não estava me referindo àquilo

Preposição “a” + pronome relativos

A combinação da preposição “a” com um dos pronomes relativos começados em “a”, no caso “a qual”, “as quais” e “a que”, também resulta em contração, como nos exemplos a seguir:

  1. A peça à qual assistiremos é longa.

  2. As alunas às quais ensinei matemática eram geniais.

  3. Sua ideia é igual à que o gerente deu na reunião.

Novamente é possível trocar o substantivo feminino que o pronome relativo resgata por um masculino para testar o uso ou não da crase.


Casos facultativos


Pronomes possessivos

É facultativo o uso de crase antes de pronomes possessivos femininos. Veja os exemplos a seguir:

  1. Diga a/à sua mãe que cheguei.

  2. Voltei a/à minha casa.

Substantivos próprios

Também é facultativo o uso de crase antes de substantivos próprios, como por exemplo:

  1. Conte a/à Juliana que casaremos em breve.

Nesses casos, a crase geralmente é utilizada quando se quer enfatizar o substantivo que a segue, como seria o caso se utilizássemos a contração “ao” para um substantivo masculino (“conte ao Paulo que casaremos”).


Viu só? Crase nem é tão difícil assim. Para mais dicas de gramática, fique de olho nas Quintas Gramaticais toda semana aqui no blog.

Odisseia - consultoria literária e linguística

Rua Sérgio Buarque de Holanda, 571 Campinas, SP