QUINTAS GRAMATICAIS: Hipérbato




Curtindo as Quintas Gramaticais de figuras de linguagem? Pra essa semana trouxemos um pouquinho sobre o hipérbato.

Basicamente, o hipérbato é uma figura de linguagem de inversão. Portanto, quando usado, há uma inversão brusca da ordem dos termos de uma frase, ou seja, a ordem direta de tais termos é alterada.

Observe a formação de uma oração direta: Sujeito + Predicado + Complemento


Exemplos de ordem direta:

  1. As crianças, sem preocupações e alegres foram ao parque.

  2. Meus parentes do interior viajaram bem.

  3. Meu coração batia acelerado.


Agora veja exemplos das mesmas orações em ordem inversa:

  1. Sem preocupações e alegres, ao parque as crianças foram.

  2. Viajaram bem meus parentes do interior.

  3. Batia acelerado meu coração.



O hipérbato faz com que tal inversão brusca possa prejudicar a clareza da mensagem, no entanto,a inversão não compromete o entendimento e o sentido da mesma.

Na literatura, tal figura de linguagem é muito utilizada na poesia como forma de cumprir as normas relativas à métricas e às rimas.


Vejam alguns exemplos de hipérbato na poesia:


“Não a Ti, Cristo, odeio ou te não quero.” (Fernando Pessoa)
“Cheguei. Chegaste. Vinhas fatigada/E triste, e triste e fatigado eu vinha. /Tinhas a alma de sonhos povoada, /E alma de sonhos povoada eu tinha...” (Olavo Bilac)
“Das laranjeiras hão de cair os pomos” (Alphonsus de Guimaraens)
“Mas, como o dele, batia/Dela o coração também.” (Manuel Bandeira)

Odisseia - consultoria literária e linguística

Rua Sérgio Buarque de Holanda, 571 Campinas, SP

(19) 996 356 627