QUINTAS GRAMATICAIS: mau vs mal


É “mal” com “l” ou “mau” com “u”? Essas duas palavras ainda te causam muita dúvida? Relaxa porque essa dúvida não é só sua! Mas a Quinta Gramatical dessa semana veio pra acabar com essa confusão.


“Mal” com “l” A palavra “mal” é um advérbio, ou seja, tem como função modificar um verbo, como nos exemplos a seguir:

Frituras e carboidrato em excesso fazem mal à saúde;

O rapaz canta mal;

Júlio mal chegou e já está querendo ir embora;

Acordei mal humorado hoje.

Um truque que funciona na maioria dos casos é tentar substituir “mal” (ou “mau”) pelo seu antônimo “bem”, que também é um advérbio. Se a substituição for bem sucedida e a oração se mantiver gramatical, logo cabe utilizar “mal”, e não “mau”. Veja o exemplo:

Lucas se deu mal/mau → Lucas se deu bem. Logo, a opção normativamente correta é “ Lucas se deu mal”.


“Mau” com “u”

Já “mau” é um adjetivo, ou seja, atribui uma qualidade a um nome. Veja os exemplos a seguir: José é um mau profissional;

Aquele garoto é mau;

“Custa caro o erro de um mau engenheiro” (Salvador Arena).

Há duas maneiras de verificar se em uma sentença cabe utilizar “mau” ou “mal”. A primeira delas é tentar substituí-lo por “bom”, caso a troca seja bem sucedida, cabe utilizar “mau” na oração. A segunda maneira consiste em trocar o gênero do nome que o adjetivo acompanha, dessa forma, caso caiba o adjetivo “má”, na forma masculina se utilizará “mau”. Veja os exemplos a seguir:

Carlos é mau/mal → Carlos é bom

Carlos é mau/mal → Clara é má


Os dois testes anteriores nos permitem admitir que a forma normativamente correta é “ Carlos é mau”.

Facinho, né? Para mais dicas de gramática, fique de olho em nossas postagens aqui no blog. Toda quinta-feira uma nova dica para você não ter mais nenhuma dúvida na hora de escrever.

Odisseia - consultoria literária e linguística

Rua Sérgio Buarque de Holanda, 571 Campinas, SP

(19) 996 356 627