QUINTAS GRAMATICAIS: Onomatopeia



E aí, está gostando dessa série de Quintas Gramaticais dedicadas a figuras de linguagem? Então se prepara para mais uma! Agora é a vez das Onomatopeias, figura que consiste na representação de sons através de palavras ou fonemas com o objetivo de incrementar a expressividade do texto, trazendo à memória do leitor certos sons que provavelmente já ouviu. Você com certeza se lembra de exemplos lá dos gibis e HQs.

(1)


Mas não é só em histórias em quadrinhos que esse recurso é utilizado. Veja, a seguir, alguns exemplos de uso de onomatopeias em textos de outros gêneros literários:

(2) “De repente ouviu um ruído alto de batidas. “É a tia Petúnia batendo na porta”, pensou Harry, desanimando. Mas, ainda assim, não abriu os olhos. Tinha sido um sonho tão bom. Bum. Bum. Bum.” (Harry Potter e as Relíquias da Morte, J. K. Rowling)

(3)”Passa, tempo, tic-tac

Tic-tac, passa, hora

Chega logo, tic-tac

Tic-tac, e vai-te embora

Passa, tempo

Bem depressa

Não atrasa

Não demora

Que já estou

Muito cansado

Já perdi

Toda a alegria

De fazer

Meu tic-tac

Dia e noite

Noite e dia

Tic-tac

Tic-tac

Tic-tac...” (O Relógio, Vinicius de Moraes)

Repare em como é praticamente possível ouvir alguém bater violentamente à porta ou os ponteiros do relógio se deslocarem em movimentos curtos e bruscos. Nos dois exemplos anteriores, as onomatopeias desempenham seu papel com muita eficiência.

Agora é sua vez! Experimente utilizar essa figura de linguagem para dar um toque especial aos seus textos.

E não esqueça de seguir a Odisseia no Facebook e Instagram para não perder nenhuma dica de gramática!

Odisseia - consultoria literária e linguística

Rua Sérgio Buarque de Holanda, 571 Campinas, SP