QUINTAS GRAMATICAIS: Pleonasmo




Que toda quinta-feira a Odisseia traz pra você uma dica gramatical fresquinha você já sabe, mas você sabia que o pleonasmo vai muito além de um vício de linguagem a ser evitado? O pleonasmo, que consiste no emprego de expressões redundantes, é também uma figura de linguagem que pode te ajudar na hora de incrementar a expressividade dos seus textos. Com certeza, quando falamos em pleonasmo, vem à sua mente exemplos como “subir pra cima” ou “sair pra fora”. Esse tipo de redundância acidental é chamada de pleonasmo vicioso, e deve ser evitada quando se deseja que o texto adeque-se à norma padrão da língua. Como exemplo:


  • Multidão de pessoas

  • Subir para cima

  • hemorragia de sangue

  • Ver com os olhos

  • Entrar para dentro

  • Surpresa inesperada

  • Duas metades

  • Ambos os dois

  • Adiar para depois



O pleonasmo enquanto figura de linguagem é um recurso literário que tem como objetivo dar maior ênfase à mensagem, intensificando o valor da ideia e da palavra. Veja alguns exemplos famosos:


Me sorri um sorriso pontual e me beija com a boca de hortelã” (Chico Buarque)
"E em seu louvor hei de espalhar meu canto, e rir meu riso..."(Vinicius de Morais)
"Ó, mar salgado, quanto do teu sal São lágrimas de Portugal! (Fernando Pessoa)

Odisseia - consultoria literária e linguística

Rua Sérgio Buarque de Holanda, 571 Campinas, SP

(19) 996 356 627