Valorização da educação brasileira

Atualizado: 13 de Nov de 2019

"Escolas que são asas não amam pássaros engaiolados. O que elas amam são pássaros em vôo. Existem para dar aos pássaros coragem para voar."

Essa frase de Rubem Alves mostra uma das principais características da educação: a liberdade que ela garante para quem passa por ela. Não é preciso dar a ela um aspecto salvacionista, como se ela por si só fosse resolver todos os problemas que encaramos no dia a dia. Entretanto, ela, definitivamente, ajuda a entendê-los.


Na atual conjuntura, a educação não está sendo tratada como merece. Ela é um pilar essencial para uma visão crítica da sociedade atual - e, infelizmente, não são todos que têm acesso a ela. Pode ser que nem todos saibam ou procurem saber, mas estar em uma universidade pública é um privilégio e requer muita dedicação. Além disso, vem com um dever: retribuir à sociedade o conhecimento que construímos aqui.

A universidade está cheia de oportunidades. Empresas juniores (como nós!), iniciação científica, projetos de aluno artista, estágios, pós graduação, intercâmbios… Não é um retorno rápido e fácil, porém. Trata-se de um processo, que deve ser valorizado desde o começo. Afinal, o aluno que aqui entra, literalmente, ganha coragem para voar, para se desenvolver individual e coletivamente. É transformador conseguir encarar as questões que afligem o ser humano de um outro olhar, mais ainda é saber que a universidade te proporciona o debate acerca delas.

Em todos e quaisquer âmbitos, independente das áreas ocupadas, os alunos se desenvolverão de vários modos, que vão desde o quesito organizacional até a fluência em outros idiomas. Mas, principalmente, a universidade faz com que o seu aluno conheça novas realidades, diferentes daquelas que ele encarava no início. Assim, quanto mais ele reflete sobre elas, mais problemas surgem - o que é bom. A partir disso, surgem novas pesquisas e seus produtos: um novo olhar sobre a cultura, novos sistemas operacionais, medicamentos, entre outros.

Entretanto, vale a pena ressaltar que não é uma experiência perfeita. A universidade comete erros e nem sempre foi dialógica com os demais setores da sociedade. Isso ocorre, muitas vezes, em função do conteúdo produzido, academicista por natureza, muitas vezes sem incluir as nuances da cultura popular - o que é bem percebido em nosso meio. Mas também é preciso colocar em evidência o caráter elitista da universidade, principalmente no que concerne ao acesso à tecnologia. Sendo assim, houve durante muito tempo uma certa tendência de manter as produções universitárias dentro da bolha universitária. No entanto, felizmente, a universidade agora caminha em direção a uma melhora nesse diálogo, tornando as universidades mais acessíveis, sendo por meio de cotas, vestibulares indígenas, entre outros. Essas iniciativas e projetos vem para auxiliar todo e qualquer aluno para ganhar voz dentro desse meio e retribuir para uma mudança no seu ecossistema.


. . .


Essa iniciativa da Odisseia Consultoria surge com intuito de valorizar a educação superior. O nosso post educacional ocorre mensalmente aqui no blog. Com ele, temos como objetivo apresentar o que é produzido nas universidades, além de incentivar a entrada nelas. Acreditamos na mudança por meio da educação, assim essa é a nossa pequena contribuição para a valorização do nosso futuro!

Odisseia - consultoria literária e linguística

Rua Sérgio Buarque de Holanda, 571 Campinas, SP